Estrelas – I

BLOG PEDRA LASCADA

Nunca mais contei estrelas
Nem brindei da taça hodierna
O profundo agradecimento
 .
E as vendo cintilantes
Como outrora diferentes
Um pasto azul-escuro
E um pastor prateado
 .
Conduzi minha quimera
Numa lágrima desprendida
Não por dor nem sofrimento
Mas por amor à vida.
.
                                              [MS]

Ver o post original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s