Coração

Amanhece nesse domingo
Os santos se persignam
As fogueiras já são cinzas
E o pouco que se espera
É que o dia custe a passar.

Mas não custa. Logo se vai.
O sono aperta, mas as coisas
continuam incompletas:
cadernos, livros, textos livres, lápis
– cada coisa que me mantém presente.

É que aceito a noção do atemporal
Para assim permanecer vivo, e sóbrio
Mas sobram lembranças confusas
Fragmentos de algo que aconteceu
Premonições de coisa alguma…

E pulsa. Naturalmente.
Sem pretensões alheias.

Uma consideração sobre “Coração”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s