Metáforas

Como cacos colados remendo versos anacrônicos:

Anátemas pueris de uma sorte inglória,
fogos de artes e ofícios,

estampidos no sótão,
declarações de paz
e fortunas descabidas,
impostos retidos
na fonte
dos desejos compartilhados
(cem dias em um só tempo).
.
Tudo duvido da vida:
Até mesmo a improbabilidade
de uma existência inexistida.
.
Tenho tido metáforas que me afogam.
[M.S]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s