Possessão – Parte I

images

Este é o mundo real. E verdadeiramente surreal. Às vezes os bandidos vencem. Suas mentiras, mesmo que todos a conheçam, continuam sendo proferidas com tamanha convicção que chegamos a pensar que é caso para intervenção psiquiátrica. Eles bebem e se fartam – comemoram o sucesso de seus golpes… Afinal, como diz aquela velha canção de rock’n roll, “a história se repete, mas a força deixa a história mal contada”.

No reverso do espelho distorcido em que enxergam nos outros aquilo que eles são, mas que alguns não se percebem e outros fingem não se perceber, talvez até pensem que os outros é que são um bando de safados que fazem um discurso barato a ser desconstruído. Mas isto é só uma suposição, pois é simplesmente impossível saber o que pensam ou que dizem procurando no outro o inimigo que está em si mesmos. Continuar lendo Possessão – Parte I

CHAPA 1 FECHA URNA DA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO ANTES DO HORÁRIO DETERMINADO

Conforme decisão judicial, o horário de fechamento das urnas fixas é, no Sindserv, às 19h30, e nos demais locais às 20h.

A chapa 1, por meio dos presidentes de mesa e mesários indicados por ela, e com a intervenção direta de uma integrante da chapa governista, encerrou a coleta de votos em algumas urnas fixas, entre as quais a da Secretaria de Educação.

Esta manobra, da qual somos radicalmente contra, prejudica centenas de servidores públicos que já estavam organizados para votar neste local assim que saíssem do serviço.

É lamentável que, em nome de tentar permanecer na direção do sindicato, a chapa governista use e abuse de expedientes escusos como este.

Orientamos os servidores que ainda não votaram a se dirigir até a urna do sindicato, localizado à rua Caetano Zanella, 90 – Ferrazópolis (próximo à Praça Brasil).

CHAPA 2
OPOSIÇÃO UNIFICADA: ALTERNATIVA DEMOCRÁTICA
“NADA SERÁ COMO ANTES”

 

Informes urgentes da eleição do Sindserv

Durante todo o dia de ontem, e já nesta manhã, membros e apoiadores da chapa governista chegaram aos locais das urnas com carros lotados de pessoas para votar.
Respeitamos o direito de todos ao voto, mas lamentamos que enquanto disponibilizam automóveis para buscar seus próprios eleitores, realizam roteiros e horários de urnas que impedem funcionários e professores das escolas de exercerem seu direito ao voto. Tem escola que funciona até 18h e as urnas só serão passadas após 19h!!!
Se a urna ainda não chegou em sua escola, ou em sua unidade de trabalho, organize-se, pratique carona solidária e se dirija junto com seus colegas para votar em uma das seis urnas fixas. Ajude a tirar nosso sindicato das mãos do governo.
ATENÇÃO! INFORMAÇÃO DE ÚLTIMA HORA!
Carro da urna 14, contratado pelo sindicato, tenta furar bloqueio policial. A urna está parada!
Pedimos a todos que não votaram ainda que se dirijam até um ponto de urna fixa para exercer seu livre direito de voto. E estamos exigindo providências imediatas para o sindicato no sentido de substituir o carro para que a coleta dos votos não seja ainda mais prejudicada.
CARRO DA URNA 14 AINDA NÃO FOI SUBSTITUÍDO! SERVIDORES PÚBLICOS ESTÃO SENDO PREJUDICADOS EM SEU DIREITO DE VOTO!!! CARRO PARA BUSCAR GENTE EM CASA PARA VOTAR TEM, MAS CARRO PARA CUMPRIR O ROTEIRO DA URNA NÃO????
Não deixe de votar. Exerça seu direito de voto em uma das 6 urnas fixas:
Até 19h30:
  • Sindserv (rua Caetno Zanella – Ferrazópolis)
       Até 20h:
  • Secretaria de Esportes/ Poliesportivo (Avenida Kennedy, 1155)
  • Paço Municipal
  • IMASF
  • SU – Garagem Municipal (Av. Caminho do Mar, 2795 – Rudge Ramos)
  • Secretaria de Educação (Avenida Wallace Simonsen, 188)

ROTEIRO DAS URNAS APÓS DETERMINAÇÃO JUDICIAL DE AMPLIAÇÃO DA QUANTIDADE DAS URNAS

No link abaixo está o roteiro das urnas para a eleição do Sindserv.

 

http://www.sindservsbc.org.br/en/noticias/noticias-do-sindserv/1410-roteiro-final-das-urnas-2.html

 

Caso a urna não passe em seu local de trabalho, ou você tenha dúvidas ou observe alguma irregularidade no processo de votação mande um email relatando o ocorrido para oposicaounificada.sbc@gmail.com.

Não deixe de votar. Exerça seu direito de voto em uma das 6 urnas fixas:

  • Sindserv (rua Caetno Zanella – Ferrazópolis) – até 19h30

Até 20h

  • Secretaria de Esportes/ Poliesportivo (Avenida Kennedy, 1155)
  • Paço Municipal
  • IMASF
  • SU – Garagem Municipal (Av. Caminho do Mar, 2795 – Rudge Ramos)
  • Secretaria de Educação (Avenida Wallace Simonsen, 188)

 

 

A chapa do Marinho diz que quer eleições limpas, mas nada faz para garantir de fato um processo eleitoral minimamente decente.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

A chapa do Marinho diz que quer eleições limpas, mas nada faz para garantir de fato um processo eleitoral minimamente decente.

Além de pautar sua campanha em um jogo sujo de divulgação de informações distorcidas e caluniosas, A chapa do Marinho diz que quer eleições limpas, mas nada faz para garantir de fato um processo eleitoral minimamente decente.

– Manteve o mesmo esquema de coleta de votos realizado na última eleição, se recusando a aceitar urna eletrônica, o que evitaria duplicidade de votos;

– Se recusou a aumentar a quantidade de urnas fixas, o que possibilitaria maior acesso para os eleitores;

– Recusou a paridade na presidência das mesas coletoras de votos, fazendo com que todos os presidentes de mesa sejam novamente vinculados à chapa 1;

– Impediu maior transparência nas listas de votantes, negando uso de caneta de cores diferentes nas listas para cada dia de eleição e se recusando a aceitar que as folhas em que houver votantes sejam rubricadas, o que evitaria substituição e folhas posteriormente;

– Se recusou a garantir a paridade na fiscalização do trajeto e da guarda das urnas.

QUEM QUER UM PROCESSO ELEITORAL REALMENTE LIMPO E LIVRE DE FRAUDE NÃO SE RECUSA A GARANTIR DEMOCRACIA, TRANSPARÊNCIA E LISURA NA ELEIÇÃO!

A CHAPA 2 E OS SERVIDORES PÚBLICOS NÃO ACEITARÃO A CONTINUIDADE DO GOLPE!

CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA: PROPOSTAS PARA GARANTIR DEMOCRACIA, TRANSPARÊNCIA E PLURALIDADE

O estatuto do sindicato concentra ainda mais poderes nas mãos da direção do sindicato, coibindo a participação da categoria e acarretado numa inversão que, de um lado, afasta cada vez mais os funcionários da vida sindical e, de outro, aprofunda a burocratização da direção. 
Por isso, defendemos mudanças na estrutura do sindicato para que os poderes de decisão voltem para as mãos dos servidores públicos e que limite os poderes da direção do sindicato, que deve ter papel de representação e de organização dos servidores, e não agir como “dona” do sindicato.
*
Neste sentido, propomos a realização de um congresso do sindicato, no qual os trabalhadores decidirão sobre o novo estatuto, tendo a possibilidade de apresentarem suas opiniões e defenderem livremente suas ideias.
*
Acreditamos que a direção deva ser colegiada e não mais presidencialista, porque o presidencialismo favorece a promoção da imagem pessoal dos diretores e secundariza o sindicato e a própria categoria como protagonistas.
*
Defendemos também a reorganização dos atuais comitês sindicais de base para garantir que sejam compostos somente com funcionários públicos eleitos pelos seus pares, em cada setor, e não como aconteceu na atual gestão, em que foram todos indicados pela própria direção do sindicato.
*
Garantindo que os representantes de base sejam eleitos diretamente pelos seus pares estaremos fortalecendo o nosso sindicato e os próprios servidores, concretizando, na prática, a democracia sindical e possibilitando a pluralidade na constituição da estrutura sindical.
*
Propomos, ainda, a organização de representações de base por locais de trabalho, ampliando o sindicato para além da Diretoria Executiva, do Conselho Fiscal e do Conselho Consultivo.
*
As lutas serão organizadas pela direção executiva em conjunto com os comitês sindicais de base/ comissões setoriais, com o apoio e participação direta dos representantes de base, que terão o importante papel de construir coletivamente e priorizar as pautas de reivindicações específicas de cada setor.
*
Propomos que Consellho Fiscal e o Conselho Consultivo não sejam eleitos na mesma chapa que a diretoria executiva, porque quem fiscaliza o trabalho político e a movimentação financeira do sindicato deve ter o mínimo de independência em relação a diretoria fiscalizada.
*
As prestações de contas e todas as informações e documentos do sindicato de interesse dos servidores, inclusive o estatuto do sindicato, serão publicizados para acesso de todos. Os servidores públicos terão garantido o direito de acesso às informações e à manifestação de ideias e opiniões nos meios de comunicação do sindicato.
*
Quanto às centrais sindicais, defendemos que a desfiliação da CUT seja decidida em assembleia dos servidores públicos e a eventual filiação a outra central sindical seja amplamente debatida no Congresso do Sindicato. Em todo caso, as decisões serão tomadas coletivamente pelos servidores, garantindo-se o amplo e democrático debate.
 
CHAPA 2
OPOSIÇÃO UNIFICADA
SINDICATO INDEPENDENTE DE PARTIDOS, GOVERNOS E CENTRAIS SINDICAIS PELEGAS E GOVERNISTAS
 
POR UM SINDSERV DE TODOS OS SERVIDORES, PARA OS SERVIDORES!
 
 
*

Sobre golpes e sabotagens

Por CláuClaudio Lizias Sriubasdio Lizias Sriubas –  Professor e integrante da CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA

Nesta terra em se plantando tudo dá” . – Pero Vaz de Caminha sabia das coisas!…

A Oposição Unificada não foi criada apenas para participar de um pleito eleitoral, ela constituiu-se  por uma necessidade de luta, e ao longo dos últimos anos vem lutando como oposição à corruptibilidade e em defesa do interesse do Servidor Público do Município de São Bernardo do Campo. Tem plantado esperança e quer colher realizações.

Pergunto: o que tem plantado a atual diretoria do SINDSERV? Perdão! Quero dizer: Chapa Um? … … Calma, isto que você pensou durante as reticencias é pura verdade, mas não é legal declarar aqui. Baixar o nível ou detrair não é nossa especialidade.

Mas por falar em sonhos… Que pesadelo, hem! …. Ou melhor, mais um pesadelo. Este começa com: Era uma vez… Engana bem, parece um conto de fadas, tem até magia, veja só que emocionante, do nada… Repentinamente dá entre as folhas da listagem de votação uma fraude…

A meu ver é um erro chamar de fraude… acho que a terminologia correta é sabotagem, eu explico:

Fraude ocorre durante o processo… e veja só que interessante, o pleito foi finalizado com a checagem das listas de votação e contagem dos votos, na presença da comissão eleitoral, Coordenador do Processo Eleitoral, Chapa Um, Chapa Dois, fiscais, mesários, apoiadores e advogados das partes. Nada… Absolutamente nada foi notado de irregular que pudesse comprometer o seu voto, tudo devidamente filmado (será que a comissão eleitoral e o coordenador do processo eleitoral esqueceram de olhar as filmagens? Pode ter sido ingenuidade? … o quê? …. Você não chama isso de ingenuidade? … do que você chama então? … isto que você chamou não da para grafar aqui não! É muito imoral… vamos ficar com ingenuidade)…

Bom voltemos ao fato, na semana depois de encerrado o processo (que legitimamente elegeu os integrantes da Chapa Dois como representante dos Funcionários Públicos do Município de São Bernardo do Campo), os documentos que estavam guardados pela Chapa Um…. Desculpe, cometi um equívoco, estavam na tutela da atual diretoria do SINDSERV e comissão eleitoral… O equívoco é natural visto que a maioria dos integrantes da atual diretoria também compõe a Chapa Um e o Coordenador do Processo Eleitoral é candidato a presidente da diretoria pela Chapa Um… A gente acaba se equivocando… Bom, a verdade é que após nova averiguação a estes documentos, milagrosamente brotou uma “fraude”.

Como aconteceu depois do encerramento do processo, eu pergunto: é fraude ou sabotagem?…

Não é nítido e perceptível o que esta “fraude” quer dizer a você que votou… Era uma vez sua vontade … É ou não é um conto de terror?…

Vamos reverter este terror? Vamos mostrar com nosso voto, o nosso grito de basta, que não aceitamos sabotagem, opa, perdão, como que eles chamam essa coisa mesmo… “fraude”. Que vamos plantar nossos sonhos e esperança em uma nova direção… a direção da moralidade ética e respeito.

A todos os servidores, especialmente os aposentados

Às servidoras e servidores públicos aposentados de São Bernardo do Campo

     Nós servidores e servidoras da ativa e aposentados dos mais diversos setores que compomos a CHAPA 2 para as eleições do Sindserv, gostaríamos de dialogar com você, aposentada e aposentado do serviço público de são Bernardo do Campo.

     A atual gestão do SINDSERV composta pela CUT e apoiada pelo prefeito de São Bernardo do Campo está fazendo da eleição do sindicato um momento de disputa desleal, desrespeitando a decisão dos trabalhadores e fomentando mentiras e calúnias contra a CHAPA 2 (uma dessas mentiras é a de que a CHAPA 2 teria dirigido o sindicato por 14 anos).
     A eleição já aconteceu e a chapa 1 perdeu, apesar de ter todo o processo eleitoral sob o seu exclusivo controle. Perdeu porque a categoria está cansada de ser maltratada pelo governo e por aqueles que dizem lutar por nossos interesses, mas lutam pelos interesses do governo e de seu partido político, o PT. Após ser derrotada pela categoria nas urnas e reconhecer publicamente a nossa vitória, segundo matéria do Diário do Grande ABC a direção sindicato teria sido incitada pelo governo a dar um jeito para chamar nova eleição.
     Essa direção, que deu um golpe na eleição do sindicato, fez com que a greve histórica do funcionalismo tivesse um desfecho trágico, pois a negociação realizada trouxe grandes prejuízos aos servidores públicos: ficamos sem aumento real e sem reposição da inflação em 2015, nenhum item da pauta de reivindicação foi atendido, e cerca de 200 aposentados foram excluídos do acordo coletivo. 
     Para nós, servidores que aderimos à greve, a péssima negociação feita pela direção acarretou em descontos e faltas – descontos que, na maioria dos casos, foram maiores do que o abono recebido; e faltas que se mantiveram, mesmo após a compensação dos dias parados!
     Não bastasse tudo isso, o convênio médico está de mal a pior e quem mais precisa de assistência sofre com a falta de médicos, descredenciamento de hospitais, lentidão no agendamento de consultas e exames, atrasos e até mesmo negação nas autorizações de cirurgias e tratamentos médicos.
     Desde o ano passado, servidores públicos aposentados e não aposentados se reuniram em um grupo denominadoUSUÁRIOS DO IMASF para cobrar melhorias no atendimento, lutar contra a falência do nosso plano de saúde, pelo recredenciamento de hospitais e contra o aumento abusivo nas mensalidades. Integrantes da CHAPA 2 participam ativamente deste grupo.
     Lamentavelmente, a direção do sindicato se recusou a participar desta luta e, diante dessa omissão, o governo impôs um projeto de reestruturação do IMASF com criação de mais cargos comissionados com altos salários e que na prática não apresentou nenhuma melhoria na assistência médica. Isso tudo após o abusivo aumento da mensalidade em quase 14%!
 

Queremos um SINDSERV a serviço de todos os servidores

     Reconhecemos a importância de quem dedicou toda a sua vida a servir bem à população de nossa cidade e por isso estranhamos demais que ainda não exista no sindicato nenhuma secretaria específica para tratar das questões dos aposentados.

     Precisamos de um sindicato que atue em defesa dos direitos e pela valorização dos aposentados; que faça sim festas, churrascos, passeios e parcerias, mas que não exclua nenhum trabalhador dos acordos coletivos e não deixe de lutar para que os servidores públicos tenham assistência médica decente, reajustes salariais e reposições das perdas inflacionárias.
     Recentemente, a direção do sindicato e sua chapa 1 afirmaram que a CHAPA 2 não respeita aposentados, que seríamos contra festas, passeios e atividades culturais. Segundo relatos de alguns servidores, teriam dito que a CHAPA 2 acabaria com programas habitacionais, que são do governo federal (!).
     Diante destas afirmações injuriosas, esclarecemos: a CHAPA 2 NÃO É CONTRA a organização de festas e outras atividades de integração, nem tem posicionamento contrário a projetos habitacionais ou outros programas sociais.
     O que somos contra é com o abuso da boa-fé das pessoas para angariar votos.
    Assim como causa profunda indignação os casos de corrupção envolvendo a Petrobrás, porque não é correto que recursos de empresa pública sejam usados para bancar campanhas partidárias, também não é correto que material de campanha seja entregue ao mesmo tempo com convites para festas do sindicato, nem que atividades do sindicato sejam utilizadas para propaganda da chapa que dirige o sindicato. 
     Compreendemos que o papel de uma direção de sindicato precisa ser o de fomentar o espírito de unidade, solidariedade, cooperação e respeito entre os trabalhadores, e não jogar servidor contra servidor como tem feito a chapa 1 quando mente e calunia a nosso respeito.  
     Por isso chamamos você, servidor e servidora aposentado e aposentada, a ir até o sindicato nos dias 26 e 27 de novembro e votar na CHAPA 2 para construirmos juntos um sindicato de fato sob o controle dos servidores públicos. Um Sindserv de todos e para todos!

     E também pedimos seu voto na eleição do IMASF para a CHAPA USUÁRIOS DO IMASF.

*

**
Acesse o blog da CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA:

Contra o golpe: Daremos o troco nas urnas!

O cumprimento do acordo salarial da greve está ameaçado: só um sindicato independente do governo pode lutar pelos trabalhadores

Segundo dados oficiais, as contas da prefeitura de São Bernardo estão com um rombo de 1,2 Bilhões, o que representa claramente uma ameaça ao cumprimento do acordo da greve deste ano. Pelos setores, ventilam-se boatos de que há sérios riscos de que até o pagamento das férias e do décimo terceiro podem ser afetado. Marinho não pensará duas vezes entre não pagar o salário dos servidores e gastar com propaganda e com as “obras” para que seu partido ganhe as eleições municipais do ano que vem. O prefeito gastou somente com vídeos de publicidade 1 milhão de reais!!!

Marinho precisa que seus partidários estejam no sindicato para continuar com essa gestão contra os servidores e tentar impedir que os trabalhadores se levantem contra esse possível ataque. Com a turma do Chagas, à frente do sindicato colocando em primeiro lugar seus próprios interesses, como sempre fizeram, Marinho terá mais facilidade em continuar implementado suas políticas antitrabalhadores e antipovo de desmonte, de terceirização e sucateamento do serviço púbico.

Mais do que nunca, para organizar a categoria nas lutas que virão os servidores públicos precisam de uma direção combativa, independente de governos e de centrais sindicais governistas e pelegas e que não submeta o sindicato a interesses político-partidários. Precisamos de um sindicato que não seja aliado do governo e sim dos servidores.

Quem é partidário de Marinho não enfrentará o governo em defesa do servidor!

Os trabalhadores não querem golpe e vão derrotar o governismo nas urnas novamente!

Teremos novas eleições para o Sindserv nos dias 26 e 27 de novembro; isso porque a atual diretoria não aceita a decisão da categoria e apela para o tapetão. Não mediremos esforços para derrotar esse golpe, inclusive nas novas eleições, com as quais não concordamos.  Trata-se de uma tentativa desesperada de manter o sindicato sob o controle dos governistas. Por isso continuamos apresentando uma alternativa independente e de luta – a Oposição Unificada – quantas vezes for preciso até que finalmente sejam derrotados o governismo, a burocracia e o atrelamento a centrais sindicais pelegas que tanto atrapalham a vida, os direitos e as conquistas dos trabalhadores.

Assim como a absoluta maioria dos servidores públicos, não aceitamos esse golpe, muito menos as calúnias e acusações sem provas que a chapa da atual diretoria vem fazendo numa atitude sórdida típica daqueles que preferem perder o apoio de toda a categoria para usar o sindicato para promoção de seus egos e projetos político-partidários eleitorais.

Se houve algum erro nas eleições, a responsabilidade é daqueles que controlaram todo o processo eleitoral, conduzindo-o de forma antidemocrática e sem transparência.

É bom lembrar que durante a eleição e também na apuração dos votos, o atual presidente e a CUT reafirmaram a legitimidade do processo eleitoral e a vitória da CHAPA 2, mas, após levarem um puxão de orelha do prefeito por terem perdido as eleições (conforme indica matéria do DGAC de 21 de outubro), manobraram para anular o pleito e mais uma vez passar por cima da vontade dos trabalhadores.

Sabemos que a categoria mais do que nunca rechaça a chapa 1 por suas manobras e por representar os interesses do Marinho dentro do Sindserv, e que até vários trabalhadores que não votaram das últimas eleições apoiarão a Oposição Unificada em repúdio ao golpe descarado.

A categoria, que votou pela mudança, não se deixa enganar com as calúnias feitas pela chapa governista

Mais de 3 MIL servidores públicos assinaram o abaixo-assinado reconhecendo a legitimidade da eleição da CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA – isso tudo em meio a uma intensa campanha de difamação promovida pela chapa derrotada, que dando continuidade ao golpismo tenta desqualificar a decisão dos trabalhadores e nos associar a supostos atos ilícitos que não poderiam ser praticados por quem não controlou o processo eleitoral.

A assembleia da comissão eleitoral, no último dia 27, mostrou que a categoria está disposta a dar o troco ao golpe da atual diretoria. A mobilização foi grande para impedir que a turma do Chagas controlasse todo o processo. O presidente do sindicato ficou com medo de contar os votos e acumular mais essa derrota, mas com a nossa presença em grande número, conseguimos que houvesse dois membros com direito a voto que não são ligados à atual diretoria e que estão dispostos a fazer uma eleição limpa.

A CHAPA 2 conta com o apoio de lutadores independentes de todo o país

No país todo há vários sindicatos e oposições que são contra sindicatos atrelados aos governos e partidos, e que lutam contra o domínio da CUT e outras centrais pelegas.

Não estamos sozinhos nesta luta: o empenho dos servidores públicos de SBC, a unidade com trabalhadores de outros setores e o apoio de sindicatos combativos e independentes de governos é essencial para que seja possível derrotar a CUT!

A CSP-Conlutas e a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora apoiam a CHAPA 2 porque são centrais sindicais comprometidas com os interesses dos trabalhadores e são independentes de governos. Temos orgulho de sermos apoiados por lutadores independentes, honestos e experientes na luta contra a máquina governista.  Já a CUT, que apoia a chapa da atual diretoria, é a central do Marinho. O prefeito e carrasco dos servidores em SBC foi presidente da CUT recentemente e, segundo matéria publicada no DGABC, foi quem “orientou de maneira incisiva (…) Giovani Chagas (PT), a tentar reverter a derrota na eleição” do Sindserv.

Precisamos ir às urnas novamente e derrotar mais uma vez a governista chapa 1 e dar um basta às interferências do prefeito no nosso sindicato!

PROPOSTAS DA CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA

Uma direção sindical não deve se portar como dona e mandatária do sindicato, mas sim assumir sua função de representar e organizar os servidores públicos, que devem ter o controle e a decisão sobre os rumos do Sindserv.

Neste sentido nossas propostas sustentam-se em dois grandes eixos: 1. Democratização do sindicato/ horizontalização da estrutura sindical; 2. Lutas econômicas/ valorização profissional e melhoria das condições estruturais e de relações de trabalho.

Conheça nossas propostas e nossos integrantes acessando o BLOG da CHAPA 2:

https://oposicaounificadachapa2.wordpress.com/programa/

https://oposicaounificadachapa2.wordpress.com/composicao-da-chapa-2/

Assumiram de vez que nada mais são do que a chapa do patrão: chapatrão.

No boletim da CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA denunciamos que, com o rombo de 1, 2 bilhões de reais, mais o aumento dos gastos com obras e a diminuição da arrecadação os funcionários correm sérios riscos de não verem cumpridos, pelo governo, alguns pagamentos e o acordo da Greve. Era esperado que o governo se manifestasse e garantisse que não há risco algum. Sabe quem reivindicou “direito de resposta” colocando a mão no fogo pelo Marinho, garantindo que a lei será cumprida, simplesmente porque “é lei”?! Pois é, a chapa 1. A chapa governista é rápida no gatilho em defender seu companheiro no paço. Não precisa dizer mais nada, né! Basta lembrar que a greve Tb é um direito estabelecido em lei (federal), e a péssima negociação da direção do sindicato levou milhares de servidores públicos a terem descontos salariais e faltas (mesmo compensando os dias parados).