Chapa 1 dá golpe e impugna eleição do Sindserv; Chapa 2 acionará justiça para fazer valer vontade da base

Do sítio da CSP-Conlutas

*

A eleição que deu a vitória para a Chapa 2, apoiada pela CSP-Conlutas, para a diretoria do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos) de São Bernardo do Campo, foi anulada pela comissão eleitoral, composta pela atual direção e indicadapor membros da Chapa 1.

De acordo com o presidente da Chapa vencedora, Marcelo Siqueira, a atual direção do Sindicato que compôs a Chapa 1, ligada à CUT, faz manobras para tentar deslegitimar a lisura do pleito, com a alegação de fraude nas eleições.

Segundo informações de Siqueira, a eleição foi controlada pela Chapa 1. O presidente da atual gestão, Giovani Chagas, foi coordenador de todo o processo eleitoral, indicando, inclusive, membros de sua confiança para a comissão eleitoral.

As eleições ocorrem nos dias 24 e 25, e em seguida a apuração que deu como vencedora a chapa 2. A Chapa 1 já havia se pronunciado publicamente, com reconhecimento da vitória da chapa 2 como vitoriosa.

No entanto, segundo relata Siqueira, no dia 1 de outubro, parte da comissão eleitoral e a Chapa 1 violaram o estatuto e decidiram por conta própria, sem consultar a chapa 2, abrir  urnas já lacradas, para averiguar possíveis fraudes. A partir aí, passaram a dizer que havia fraude nas assinaturas de algumas pessoas que votaram. “A Chapa 1 pediu vistas do processo eleitoral.  Foi realizada uma reunião com a comissão [composta por cinco pessoas e um representante de cada chapa], e decidiram abrir novamente as urnas, sem consultar o representante da chapa 2, o que é ilegal,”, disse Siqueira.

“Vamos trabalhar para que não haja outra eleição. Se houve alguma fraude, foi a violação de um documento eleitoral”, alertou.

A Chapa 2 vai acionar a justiça para que esse processo de nulidade da eleição seja revertido.

Além disso, um abaixo-assinado também está sendo divulgado entre os trabalhadores.

Os servidores demonstram apoio à Chapa 2 e reconhecem sua vitória, com demonstração de indignação pela impugnação da eleição.

 

Golpe em outras eleições

Segundo Siqueira, essa prática já é corriqueira em eleições em que a CUT é concorrente. “No Sindicato dos Servidores de Maringá (PR), ocorreu a mesma coisa, eles perderam e manobraram para impugnar a eleição. No Sindserv, que é o terceiro maior sindicato de servidores de São Paulo, eles conduziram da mesma forma, não admitem perder e manobram”, salientou.

A CSP-Conlutas segue apoiando a chapa 2, ainda com mais força agora, por se tratar de lutadores e lutadoras que lutam bravamente contra o governo e também contra a burocracia que o defende.

*

Fonte: http://cspconlutas.org.br/2015/10/chapa-1-da-golpe-e-impugna-eleicao-do-sindserv-chapa-2-acionara-justica-para-fazer-valer-vontade-da-base/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s