Ser estúpido…

De Ethan Hawley, no romance “O Inverno da Nossa Desesperança” (John Steinbeck):

“Às vezes, é bastante divertido a gente mostrar-se estúpido, como as crianças que brincam de estátua e morrem de rir. Às vezes, também, ser-se estúpido quebra a rotina da vida, fazendo com que a gente prossiga num novo ritmo. Quando me sinto perturbardo, entrego-me a alguma brincadeira idiota, para que a minha querida não perceba o que se passa comigo.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s