Fatos

Eu não li as suas poesias.
Esperei o ônibus passar
Enquanto o tempo foi se
aproximando.
 
Eu não li as suas cartas.
Estão em alguma gaveta
No subconsciente
(É como se eu nem as tivesse
recebido).
 
Eu não li os seus lábios,
Que, distantes, exclamavam
Qualquer coisa como “cuidado!”
Num dia cinzento como
esse.
 
Eu não li o letreiro
(Em meu sonho)
Anunciando o juízo final
– O fim dos tempos da
solidão.
 
Eu não li…
Mas fiquei com medo da noite,
Tive receio das pessoas,
Desconfiei dos
fatos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s