16 pontos de um programa socialista para o Brasil contra a crise capitalista

NOTA DA PEDRA LASCADA: Em tempos de eleições, se colocam em jogo não apenas quem ocupará cargos políticos (vereadores, prefeitos, deputados, senadores, presidente) como, principalmente, projetos políticos, econômicos e sociais, confrontam-se compreensões de mundo, de sociedade, de país, de ser humano… Acredito que não há nem pode haver imparcialidade possível nesse processo e que o posicionamento se faz mais que urgente; se faz necessário.

Neste sentido, este blogue a partir de agora estará a serviço de apresentar e a tomar partido de um projeto que se diferencia e se opõe a todos os demais programas das candidaturas que se alinham à direita e à esquerda: trata-se do Projeto Socialista do PSTU, representando pela candidatura da operária sapateira Vera Lúcia Salgado & do professor Hertz Dias (integrante do Movimento Hip-Hop e do grupo Gíria Vermelha) à presidência da República e dos candidatos deste partido aos governos estaduais, câmaras e senado.

Para início de conversa, compartilhamos os 16 pontos de um programa socialista  para o Brasil contra a crise capitalista. Continuar lendo 16 pontos de um programa socialista para o Brasil contra a crise capitalista

Noventa e cinco centavos

− Quanto custa?

− Noventa e nove centavos.

Colocou a mão no bolso direito de trás da calça; reparou que estava sem a carteira. Não se preocupou. Com certeza teria caído no banco do carro, como sempre acontecia quando usava aquela calça verde musgo. Enquanto batia as mãos nos bolsos procurando alguma nota perdida, ou moedas do troco da manhã, pensou que não sabia porque ainda usava aquela calça, cuja cor não era das suas preferidas e o pano estava surrado pelo tempo, desbotado de tantas lavagens, ou antes, sabia sim: sentia-se confortável nela, era das poucas que se ajustava bem, não apertava no cós como as demais (e, maior vantagem não existia, podia tirar direto do varal e vesti-la sem se dar ao trabalho de levar ao ferro de passar, o que não era muito de seu costume, pois acreditava que o próprio uso se encarregaria de desamarrotá-las – hipótese em que teimava mesmo que os resultados refutassem a olhos vistos; porém, para seu espírito mais distraído do que prático, isto não era um problema). Sentiu algumas moedas e tirou-as com as pontas dos dedos, uma a uma, transferindo-a para a mão esquerda: dez centavos, cinco centavos, dez centavos, vinte e cinco centavos, outra de vinte e cinco centavos, mais uma de cinco centavos, uma de dez centavos, outra de cinco. Enfiou a mão mais fundo no bolso, apalpou novamente os demais. Era tudo. Entregou as moedas ao balconista.

Continuar lendo Noventa e cinco centavos

Duas tribos

Ela era tão sã e séria que as meninas a invejavam, os meninos a temiam e os adultos lhe duvidavam da idade. Não ter uns parafusos a menos lhe fazia uma falta; um pouco de maluquice lhe faria bem…

Mas aquele verão que estava se fechando para os princípios das águas marcianas seria marcado por muitos contrastes, alguns desassossegos e outros contratempos, a começar pela chegada daquela que em segredo apelidamos de “Sombra”, em contraposição da que um dia fora levada às pressas à administração central e jamais retornou, para nós desaparecida desde então pois, quando perguntávamos, nos respondiam simplesmente com um olhar silenciador.

Sei que algo havia se quebrado – sem recuperação se fora, irrecuperável ficara. De sorte que naquele final de estação, quando uma partiu e a outra chegou – uma sem dar tempo de levantar poeiras e outra sem dar-lhes tempos de assentar –, naquele final que prenunciava novos inícios, velhas e novas idades se cruzando em um cubículo que mal cabiam trinta e quatro mesas, dezessete assentos e quase o dobro de pessoas a lhes ocupar, muitas histórias aconteceriam e nenhuma seria contada – a não ser as histórias ocorridas entre frações de segundos e que, não fosse por capricho do destino e da imaginação que as preservaram na memória, teriam passado desapercebidas ou não teriam sido imaginadas.

Pois é sabido por todo mundo, inclusive por aqueles que fingem não saber: nenhuma história tem mais força e nenhuma é mais real que a história inventada, porque esta cabe em qualquer palma da mão, desde a mais áspera até a que nunca tocou no cabo de uma enxada ou de uma vassoura, nem mesmo quando criança, numa de brinquedo, quando brincava…

Continuar lendo Duas tribos

2018

Prometo não dizer nunca;
e de prometer jamais me contrariar
- nunca antes, nunca depois, sempre agora...

Um instante preso dentro de uma garrafa
opaca e sem tampa;
Um instante pronto para ser bebido
até a última gota,direto do gargalo
para a garganta.

Prometo escolher só as palavras erradas
- as mais rotas, irregulares e inexatas
Para que todos os sentidos sejam possíveis,

Para que nenhuma palavra 
seja sentida, mesmo que linda
e tudo seja incompreensível
e ao mesmo tempo cristalino
como o brilho de uma sinapse
em seu ápice,
no instante em que finda.

Prometo não dizer prometo
e não arrancar da pele a flor,
à flor da pele, 
quando exausto,
num silêncio incauto e ao infinito,
soltar um grito em série.

Prometo não dizer mais nada
Prometo não guardar segredo
e ainda (o que à memória agrada)
- prometo não esquecer do medo.

[M.S.]











Agendas 2018: elas estão chegando!!!

Lindas, práticas, poéticas e com capas personalizáveis!

As AGENDAS 2018 seguem com o mesmo padrão de qualidade, tanto no material utilizado como em seu acabamento.

Também a estética foi aperfeiçoada: esse ano o projeto gráfico ganhou os contornos da artista plástica, fotógrafa e militante da causa negra Paula Duarte, e o resultado ficou ainda mais impressionante!!!

Um belo presente para amigos, familiares e colegas de trabalho, e para você também!IMG_20171001_144236644_HDR

A AGENDA PEQUENA mede cerca de 16 cm de altura X 12 cm de largura e custa R$25,00. A AGENDA GRANDE mede cerca de 19 cm de altura X 15 cm de largura e custa R$30,00.

Vendas somente para São Bernardo do Campo (SP) e região do ABC, com entrega sem custo adicional. Para outras localidades, será acrescido o valor do frete (nestes casos, podemos indicar um revendedor mais próximo de você).

Estas são as opções de capa, que podem ser compostas ao seu gosto 😉

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

 

Manifesto: Somos Todos Educadores!

Do blogue Somos Todos Educadores

*

Professor, membro da equipe gestora, auxiliar em educação, oficial de escola, inspetor de alunos, porteiro, zelador escolar, auxiliar de limpeza, cozinheiro, profissional das equipes técnicas (orientador pedagógico, fono, psico, fisio etc)… Todos que trabalhamos nas escolas, envolvidos diretamente no processo de ensino ou em seu apoio e viabilização, somos responsáveis pela qualidade da educação das crianças, jovens e adultos usuários das redes de ensino.

Na efetivação do trabalho dos professores, das professoras, viabilizado e apoiado pelos demais trabalhadores e trabalhadoras da educação escolar, o ensino se concretiza; mais que isso, o processo educativo se complementa na relação e nos cuidados que cada profissional da educação estabelece entre si, com as famílias e com os educandos.

Ensinar, educar e cuidar são indissociáveis, pois fazem parte de um mesmo processo, que é o da formação dos seres humanos para a vida em sociedade. Neste sentido, independente do nosso cargo, no trabalho escolar exercemos função inerentemente educativa.

SOMOS TODOS EDUCADORES – e como educadores que somos, comprometidos com a qualidade da educação, lutamos por melhores condições de trabalho e de aprendizagem, pelo direito de todos à valorização profissional, à salários dignos e condizentes com nossas responsabilidades educativas, à formação em serviço, por planos de carreira que possibilitem concretamente a todos educadores, a todas educadoras, evolução funcional e salarial.

Este espaço virtual se apresenta como uma ferramenta dessa luta, contra o processo de desmonte da educação pública levado à cabo pelos governos federal, estaduais e municipais que ano após ano diminuem os investimentos em educação, impõem retrocessos aos currículos, retiram direitos dos trabalhadores, privatizam e terceirizam o serviço público.

NENHUM PROFISSIONAL FORA! NENHUM DIREITO A MENOS! SOMOS TODOS EDUCADORES!!

Xenofobia e burrice

Nota da Pedra Lascada: Artigo de Luis Ruffato, sem meias palavras. Publicado no sítio  El País em maio de 2017. Convém ler 😉

*

Assistir a pronunciamentos irados de descendentes de portugueses, espanhóis, italianos, alemães e japoneses contra os imigrantes deveria ser apenas risível, mas é preocupante

Há uma importante diferença entre ignorância e burrice. A ignorância está relacionada à falta de conhecimento sobre algo ou alguma coisa. Já a burrice é a incapacidade de compreender a realidade, por teimosia ou arrogância. A ignorância é perdoável, pois muitas vezes deve-se à baixa escolaridade ou a um sistema de ensino ruim. Já a burrice não se justifica — é a obstinação com que certas pessoas se agarram a ideias pré-concebidas, independentemente de seu grau de instrução ou a que classe social pertença. Geralmente, a burrice prospera em espaços adubados pela intolerância. Quanto menos luz, mais sentimentos estúpidos de superioridade (étnicos, religiosos ou sociais); quanto mais escuridão, mais afundamos no atoleiro. Em um país hipócrita, racista, violento e corrupto como o Brasil, a burrice impera com o vigor do animal que empresta, injustamente, seu nome ao substantivo. Continuar lendo Xenofobia e burrice

Sobre o idealismo “pós-moderno”, o materialismo determinista e a crítica radical de Marx e Engels

NOTA DA PEDRA LASCADA: Diz a sabedoria popular (que mais sábia não há): meia verdade é sempre uma mentira inteira. Em tempos de relativização de verdades, de “pós-verdades” (que são igualmente mais novas e velhas mentiras), de distorções de fatos e reinvenção da História ao sabor do próprio capricho, o artigo que aqui segue é de leitura imprescindível para quem tem disposição de tirar as vendas dos olhos. Em tempo: procurando no Google imagens para este post,  ao digitar “pós-modernismo” apareceu, entre infinitas figuras, a imagem de uma zebra colorida; penso que imagem melhor não há que represente este mal-fadado conceito: nunca se sabe ao certo se a zebra é um anima branco com listras pretas, ou preto com listras brancas, mas continua sendo uma zebra; o pós-modernismo é isso – uma zebra colorida que encanta milhares de distraídos até de boa-vontade e que, ao final das contas, deu e sempre dará… zebra!  [M.S.]
 .
 .
Na atualidade tornou-se comum a alegação de que a verdade não existe, o que existiria seriam apenas interpretações, pontos de vista particulares (saberes), todos igualmente válidos.E que qualquer tentativa de conhecer a verdade não passaria de pura arrogância e pretensão daqueles que buscam ingenuamente aprisionar a complexidade de nossa existência dentro de limites autoritariamente impostos por uma abordagem determinista qualquer.

Continuar lendo Sobre o idealismo “pós-moderno”, o materialismo determinista e a crítica radical de Marx e Engels

"Sinto-me nascido a cada momento/ Para a eterna novidade do Mundo…" (Alberto Caeiro)

Edwilsonpaulinodasilva's Blog

Just another WordPress.com site

Atonais do Silêncio

as palavras livres

ROBERTA BITENCOURT DE ANDRADE

Dicas de moda, artesanato, Unhas decoradas, penteados, cabelos, decoração, saúde, beleza e tendências.

Egocêntrico Caracol

I feel so trapped, by my ego - By : T. Scott McLeod

novo mundo

versos e poemas

Saiba Mais Consultoria

Loja de Cosméticos

Devir

O que vejo, sinto e imagino em letras.

Nicho Filosófico

Sou feito pelo que a vida me descreve ser.

Lívia Corrêa

olha eu aqui pondo sal nesta sopa rala que mal vai dar para dois.

Espaço de grazielle

Só mais um site WordPress.com

Alessandra Barbierato

artwork, escritos & contrastes

Suti

Casa com amor.

Antagônicos

Antagônicos

Plano de Ação

Novas ideias, entretenimento, motivação, família e uma pitada de humor.

Poeta da Garrafa

Este sítio expõem a palavra, a imagem, a voz da minha poesia. Foto: Odilon Machado de Lourenço.

Climatização Lumertz

O seu lugar na Web sobre Ar-condicionado!

O eu insólito ...

Jaqueline Bastos

E.T.O

Entre Tantas Outras

Moda, rotina e pipoca

De mãos dadas com a minha pequena bagunça :) Por gabi ferreira

Servidores SBC

Blog do núcleo da CSP-Conlutas de servidores públicos municipais de São Bernardo do Campo

rhistoriadora

aprender o passado para compreender o presente

Resenha, artigo, texto...

Valter Bitencourt Júnior, poeta e escritor, de Salvador, Bahia, Brasil.

Electronic Maze

Venha se perder nesse labirinto e encontre a arte em você

Diário da Inclusão Social

A inclusão como ferramenta de transformação social

Hoje Nosso Dia - Produtos Cosméticos

Blog direcionado a produtos e dicas de beleza, saúde e bem-estar.

Blog Pitacos e Achados

Dicas e Pitacos para o dia a dia

livrosefatos.wordpress.com/

Bem vindo ao meu mundo! Divirta-se com as melhores dicas de livros, filmes, decoração, mensagens de amor para sua vida!

Flor de Lis

Narrativas e outras enrolações

EMEB JOSÉ LUIZ JUCÁ

...::: Aprender, brincar e compartilhar :::...

euphonia violacea

Ave com capacidade metacognitiva. Em casa, poesia. Fora de casa, voa. Eventualmente se apropria de ninhos abandonados.

Blog da Boitempo

Aqui você pode encontrar informações dos livros e eventos realizados pela editora Boitempo. E, principalmente, pode interagir e ajudar na construção da editora que ousou ter uma cara e conquistou seu espaço produzindo livros de qualidade

E M A N C I P A Ç Ã O - ensaios de Filosofia Negativa

"Não há vida correta na falsa" (Theodor Adorno)

Inferno Riscado a Giz

A CASA DO POETA TRÁGICO